NextRiot

Lidando com Feedback

March 2, 2019 • ☕️ 3 min read

As últimas semanas foram muito agitadas. Nós finalmente lançamos uma versão estável do React Hooks e as primeiras traduções do site do React. Ambos os projetos significaram muito para mim e lança-los foi ótimo.

No entanto, agora eu sinto mais pressão para manter a qualidade do jogo que vem quando você marca algo como estável. Hooks são muito novos, ainda estamos descobrindo as “melhores práticas” para alguns dos padrões menos comuns - tanto internamente no Facebook quanto nas discussões do GitHub. Mas quanto mais tempo demorar para documentá-los e aplicá-los (por exemplo, com avisos), maior é o risco de alguém criar um curso ou escrever um artigo usando um padrão quebrado, sem perceber. É difícil não se sentir parcialmente responsável quando isso acontece.

A maior parte disso é auto-imposta. Ninguém tecnicamente espera que eu me importe. Porém, eu espero isso de mim mesmo.

Manter um equilíbrio entre fornecer orientação e aprender de pessoas usando uma API e as experiências criadas por eles, podem cobrar algum pedágio. Especialmente quando você ainda não sabe todas as respostas. Nas últimas semanas, tive algumas noites em que não conseguia me lembrar se dormi, devido ao monólogo interno que não parou.

Eu notei que tenho um determinado conjunto de gatilhos que podem causar isso. Então eu tenho mais cuidado para evitá-los. Caso seja útil para qualquer outra pessoa, aqui está um conjunto de regras que estou tentando seguir e que parecem ajudar empiricamente:

  • Não beber mais do que duas xícaras de café. O café é meu amigo. Tentei abandonar a cafeína por alguns meses e tive dores de cabeça que duraram mais do que o período de tolerância. Café realmente me ajuda (talvez alguma coisa relacionado com pressão arterial?), mas com moderação. Beber mais de duas xícaras me deixa muito agitado.
  • Não discutir com estranhos depois das 21h. Adoro debater as coisas no Twitter e não estou acostumado a desentendimentos ocasionais. Alguns deles podem se tornar muito desgastantes emocionalmente - especialmente quando as pessoas assumem más intenções. Mesmo que eu tente manter um tom amigável, esse tipo de coisa dói e depois fico muito agitado para dormir. Então, tenho tentado evitar a leitura de qualquer feedback à noite.
  • Não pular refeições ou comer depois das 20h. Este é estranho. (Não esqueça, eu estou apenas descrevendo o que funciona para mim!) Geralmente eu tenho sido bastante flexível com as refeições. Mas ultimamente tenho notado que sempre que acordo às 5 da manhã e não consigo dormir, meu estômago fica pesado. Não sei se é a razão ou a consequência de uma mente agitada, mas existe uma correlação. Cuide do seu intestino.
  • Não publicar artigos antes de ir para a cama. Sempre que compartilho alguma coisa, fico um pouco animado e nervoso com o feedback. (Alguém vai perceber isso? É muito controverso? Como que irá se classificar nos agregadores? As pessoas gostaram?) Eu achei útil deixar um espaço de algumas horas para o feedback inicial, para que a curiosidade e os meus nervos não me acordassem algumas horas depois.
  • Não ficar deitado tentando dormir. Algumas vezes, eu acordava às 5 da manhã e depois ficava na cama até as 10 da manhã, numa tentativa inútil de relaxar. Isso não funciona para mim. No entanto, tenho notado que se eu simplesmente fizer o que eu estiver sentindo (escrever algum código, ler algum lixo online, comer uma banana), eventualmente fico com sono. Dividir a noite em duas metades parece um pouco estranho, mas ainda é melhor do que não dormir.

O problema mais profundo é que eu fico inquieto quando sei que há um problema, mas ainda não tenho uma solução para isso. Tal como escrever uma documentação, corrigir um erro ou compartilhar uma ideia. Essa ação pode ser útil, mas em algum momento não vale a pena.

As técnicas acima me ajudam a reduzir a ansiedade ao ponto em que esse impulso é produtivo para mim. Mas eu deveria tomar mais cuidado. É importante estar cercado por pessoas que sabem quando você está saindo dos trilhos. Eu me sinto grato por ter essas pessoas ao meu redor.